Bolo de cenoura (ssk 6)

É hábito entre muitas culturas e cozinhas curar os males do corpo e do espírito com canja de galinha. Ainda morava eu em Portugal quando o meu viking adoeceu, a mãe já o tinha visitado, disse-me, para lhe trazer uma canja. Fiquei encantada com a ideia da futura sogra a cozer a galinha e preparar um caldo para o filho com gripe. Estava enganada, a mãe, ao estilo sueco do fumado e empacotado tinha  simplesmente comprado uns cup a soup de galinha.  Pessoalmente não sou grande fan desta sopa, mas gosto, quando visito alguém doente, de levar comigo algo que ajude na recuperação das forças – bolo de cenoura. Esta  é uma das melhores receitas que já experimentei e ajudou na convalescença do meu sogro. Honestamente, quem não se sentiria melhor com este bolo e um ramo de flores?

Ingredientes:
220 gramas   cenouras raladas
50 gramas  de amêndoas  picadas
2 ovos
2 dl de açúcar
0,5 colher de chá de canela
0,5 colher de chá de gengibre
1 colher de chá de açúcar de baunilha
1 / 2 colher de chá de bicarbonato de sódio

½ colher de chá de fermento em pó

2 dl de farinha de trigo
1 dl de óleo vegetal

Preparação:

Pré-aqueçam o forno(180 º C).

Barrem e polvilhem a forma com açúcar ou farinha.

Numa tigela misturem as cenouras raladas e as amêndoas picadas, juntem os ovos e o açúcar e batam bem.
 Adicionem gradualmente os outros ingredientes: canela, gengibre, açúcar de baunilha,  fermento,  bicarbonato de sódio, óleo e por último a farinha. (Depois de misturarem a farinha mexam o menos possível a massa para evitar que esta se torne elástica.)

Cozam no forno por aproximadamente 45 minutos.

Cenouras cristalizadas

Ingredientes:

 1 ou duas cenouras

2 dl de água

2dl de açúcar

Uma pitada de canela

Preparação:

Com o descascador cortem fatias finas de cenoura, aproveitem as do centro que são maiores e mais bonitas.

. Coloquem a água, a canela e o açúcar numa panela e deixem levantar fervura. Esperem até que o açúcar se dissolva, acrescentem as tiras de cenoura e cozinhem, sem tampar, por 15 minutos. Escorram as cenouras  e enquanto ainda estas estão mornas, usem-nas para decorar o vosso bolo.

Sourdough – Cai sete vezes e levanta-te oito.

                               

Como terão lido aqui na Padaria, tive há alguns meses uma má experiência com este tipo de massa e jurei, jurei que nunca mais tentaria fazer pão desta maneira.

É claro que voltei a tentar porque, se há coisa que me assusta mais do que a lembrança do cheiro daquela massa a borbulhar, é a ideia de que desisti….

Podem ler acerca do fracasso das minhas segunda e terceira tentativas no meu Baking Rush.

Comecei ontem a minha quarta tentativa!

Gifflar / Croissants (ssk 5)

  

A  food fashion fascina-me, e nada estava mais na moda em Portugal durante a minha adolescencia do que croissants, croissants, croissants…

Com a moda dos croissants apareceram as croissanteries, uma espécie de pastelaria onde se fabricavam e vendiam, gordurosos e feitos de massa folhada congelada, os tais croissants. O sucesso destes cafés não durou muito, depois de alguns meses acabámos por nos fartar do cheiro de margarina queimada e voltámos, envergonhados e cobertos dos restos do último croissant de chocolate, aos cafés centrais e aos nossos pastéis de nata.

Ainda estou longe de ter testado todas as receitas do Sju Sorters kakor e já estou a repetir algumas delas. Os gifflar são um versão de croissants feitos com um massa lêveda e fofinha. Estes croissants são super super fáceis  de fazer e podem ser preparados com o recheio indicado na receita, ou simples como fizemos desta vez.

Ingredientes:

Farinha  650 gramas

Fermento  de padeiro –  50 gramas ( 12 gramas de fermento seco)

Ovos 1

Manteiga ou margarina –   150 gramas

Açúcar 60 gramas

Sal – ½ colher de chá

Leite – 3 dl

Para o recheio:

Manteiga 50 gramas

Açúcar  – 1 colher de sopa

Coco ralado – ½ dl

Canela – 1 colher de chá

Raspa de uma laranja

Para pincelar:

1 ovo batido

Preparação:

Eu preparo a massa na minha batedeira porque é muito mais rápido e fácil.

Desfaça o fermento no leite morno, acrescente a manteiga derretida, sal o ovo e o açúcar. Misture bem, e vá acrescentado aos poucos a farinha. Trabalhe a massa com a batedeira eléctrica durante cinco minutos. Deixe descansar a massa durante 30 minutos.

Divida a massa em duas ou três partes iguais, dependendo do tamanho de croissants que quer fazer, e estenda a massa em discos com 30 cms de diâmetro (para croissants mais pequenos, 50 cms para croissants médios) Corte a massa em oito triângulos iguais. Espalhe o recheio e enrole a massa começando na parte mais larga do triângulo.

Deixe a massa descansar durante 30 minutos. Pincele os croissants com o ovo batido e coza no forno (225 graus C) durante 6 a 8 minutos.

O recheio faz-se misturando todos os ingredientes, esta quantidade de recheio não é o suficiente para rechear 24 pequenos croissants.