Fusão sem confusão, e um risoto para dois

Admito que nao sou admiradora da chamada cozinha de fusão. Um risoto é um risoto, sushi é sushi.

Antes desta receita sem alguém me dissesse que podíamos terminar um delicioso risoto com um pouco de creme fraiche em vez de manteiga, teria tido a mesma reação de quando vi o meu antigo HC a  usar natas para o mesmo efeito: Blasfémia!

DSC_0659

Imagino que em vossas casas estão também a pensar, que eu endoideci e que para a semana há aqui no blogue uma receita de pizza de ovos moles, mas acreditem em mim, este risoto é fantástico e um pouco mais leve do que o tradicional. Subiu já para o top das refeições favoritas do viking, e se experimentarem será certamente uma das vossas também.

DSC_0654

Foi o nosso prato principal para o dia de S Valentim antecipado no domingo passado, e o viking perguntou se eu podia voltar a fazer esta receita caso estivesse livre dia 14.

Eu uso salmão fumado a quente, o sabor e textura deste tipo de cura é muito diferente do salmão fumado a frio, e se conseguirem encontrar o primeiro, aconselho-vos vivamente a que experimentem.

Decorei o prato com “caviar vegetariano”, mas outra excelente alternativa é caviar de salmão.

 

 

Risoto de salmão com creme fraiche

 

Ingredientes (duas pessoas)

1 cebolinha picada

1 ramo de endro

1 colher de sopa de óleo

1,5 dl de arroz para risoto (usamos carnaroli)

0,5 dl de vermute seco

caldo de legumes, ou marisco qb

sal e pimenta

2 colheres de sopa de queijo parmesão

2 colheres de sopa de creme fraiche

salmão fumado a quente

caviar vegetariano

 

Preparação:

Fritem levemente a cebolo no óleo sem deixar ganhar cor.

Juntem o arroz, fritem e acrescentem o vermute. Deixem o álcool evaporar.

Aos poucos vão juntando o caldo quente, mexendo de vez em quando. Temperem com sal e pimenta.

Quando o risoto estiver cozido ao vosso gosto, retirem do lume e acrescentem o queijo ralado e o creme fraiche.

Sirvam imediatamente decorado com salmão, endro e caviar.

Estarei livre? E a entrada para o jantar de dia dos namorados: Råraka com todos

Estava este ano planeado que não trabalharia no próximo fim-de-semana, o que sendo ou não dia dos namorados, é um motivo de festejos cá em casa.

Isto foi antes das notícias de que teremos banquetes sexta, sábado e domingo. O HC claro, disse-me com olhinhos tristes, “eu não posso mesmo vir”, nem  esperávamos outra coisa, ficamos nós, os de sempre a tomar conta destes eventos.

DSC_0634

O viking está um bocadinho aborrecido, mas para o animar fiz ontem um menu especial, que vou partilhar convosco durante a semana, o nosso menu para um jantar romântico.

A entrada é um prato tradicional sueco, que viram se nos seguem no instagram há umas semanas. Råraka com creme fraiche, endro, caviar e cebolas. É uma versao sueca da entrada russa feita com blinis, é mais rápida e muito mais simples de preparar. No fim do post há uma lista de receitas simples e rápidas que ao fazer um brilharete nos vossos jantares.

DSC_0632

Tradicionalmete usa-se um caviar a que se chama löjrom, é o que servimos no hotel, eu admito que nao sou grande apreciadora de caviar e em casa uso, “caviar vegetariano”, nao tem o mesmo sabor, mas adoro as bolinhas salgadas e fresquinhas. Penso que podem encontrar caviar sueco nas lojas ikea.

DSC_0630

Råraka com caviar, creme fraiche e endro

Ingredientes: (duas pessoas)

  • 1 batata grande ralada e bem espremida temperada com sal e pimenta
  • manteiga para fritar
  • creme fraiche
  • caviar
  • endro

cebolas vermelhas muito finamente picadas.

Preparação:

Aqueçam a manteiga e fritem pequenas panquecas feitas apenas com a batata ralada. Mantenham a temperatura média para evitar queimar a manteiga.

Sirvam com o caviar, endro, cebolas e creme fraiche. Tao simples!

Comer cebolas cruas num jantar romantico nao será boa ideia, mas li que se os dois comerem os mesmos ingredientes, não sentirão o cheiro a cebolas da vossa cara metade.

DSC_0635

Entradas:

Torta de ervilhas e salmão fumado

Waffles com salmão fumado

Vieiras com puré de girassol batateiro

Chevre chaud

Pratos Principais:

Sopa de peixe do Kramer

Salmão do nosso casamento

Risotto de beterrabas

Lombos com pommes Anna e puré de Brócolos

Tagliata de bife com salada e parmesao do Heston

Polenta cremosa com óleo de endro e queijo parmesao

Risotto de cevada e cogumelos

Bolo Oscar II – a tarte de amêndoa do Ikea – finalmente!

Oscar II foi o último rei da Suécia e Noruega e penso que é por esse motivo que este bolo é tradicional nos dois países e graças. ao Ikea conhecido por todos.
Eu já tinha feito este bolo, constituído por um merengue com amêndoas e um creme de gemas e manteiga várias vezes e sem receita, mas depois da mensagem da Maria João, lembrei-me que talvez muitos mais leitores quisessem aprender a fazer esta sobremesa em casa.

DSC_0035-2a
E para fazer a receita a preceito, segui a que vem na bíblia dos bolos e bolinhos suecos, o Sju sorters kakor, foi o meu mal.
Como vos contei ontem, falhei a receita três vezes, ora o merengue, ora o creme, ora o caramelo… um par de vezes por estar distraída, outras porque simplesmente não era o meu dia…
E à quarta tentativa cá está a torta de amêndoas do Ikea. Sugiro-vos que sejam mais pacientes do que eu e esperem até o creme ter solidificado um pouco mais antes de o usar, mas à parte disso, não estou descontente.

DSC_0039a

 

Para vos ser honesta, esta manhã acordei decidida a vencer a batalha que tem sido fazer este bolo, fui às compras, (no domingo usei todos os ovos, açúcar e amêndoas que tinha em casa), e fechei-me na cozinha. Habitualmente adoro estar na minha cozinha, mas hoje mais do que fazer um bolo ou descontrair-me com o meu passatempo favorito, estava preparada para uma batalha.
O resultado não é perfeito, podia ter aparado os merengues e esperado que o creme estivesse mais sólido, mas venci o Oscar II, posso suspirar de alivio, não volto a ver estes merengues tão cedo.
Deixem-me dizer-vos apenas que esta não é de todo uma receita difícil. É constituída apenas por três elementos muito fáceis de preparar. Eu é que aparentemente estou demasiado cansada para seguir uma simples receita.

DSC_0041a

Desta sobremesa fazem parte os seguintes elementos:

Merengues
Praline
Creme de gemas e manteiga

Vamos à receita:

Merengues:
Ingredientes:
4 claras
125 g de açúcar
100 g de amêndoas picadas com pele

Preparação:
Aqueçam o forno a 150°C. Desenhem 3 círculos numa folha de papel vegetal.(usei o tamanho de um pires de chávena de chá)
Batam as claras em castelo, acrescentem o açúcar aos poucos. Cuidadosamente envolvam as amêndoas picadas. (a gordura das amêndoas vai fazer as claras perderem ar, por isso têm de trabalhar rapidamente).
Dividam o preparado pelos 3 círculos, alisem e levem ao forno durante 30 minutos.

Praline:
120 g de amêndoas com pele
100 g de açúcar

Preparação:
Com o açúcar e um pouco de água, façam um caramelo escuro, mas não o deixem queimar.
Deitem-no sobre as amêndoas, deixem secar, partam-no em pedaços e piquem-no mais ou me-nos finamente como preferirem.

Creme/recheio

4 gemas
1 colher de café de extrato de baunilha
150 g de açúcar
0,5 dl de natas
175 g de manteiga

Preparação:
Batam todos os ingredientes excepto a manteiga e levem o preparado ao lume, mexendo sempre até engrossar. Vão notar que o creme está a ficar mais espesso uns segundos depois de um fuminho começar a surgir junto às paredes da panelinha, tenham muito cuidado para não fazerem ovos mexidos!
Passem o preparado por um passador de rede fina, deixem-no arrefecer um pouco e com a ajuda de um batedor elétrico vão juntado a manteiga amolecida batendo até o creme estar frio. Reservem no frigorífico até montarem o bolo.

Montagem:
Coloquem os merengues num prato alterando com o praline e o creme de gemas, cubram com o creme e polvilhem com mais praline para terminar.