Bolo Oscar II – a tarte de amêndoa do Ikea – finalmente!

Oscar II foi o último rei da Suécia e Noruega e penso que é por esse motivo que este bolo é tradicional nos dois países e graças. ao Ikea conhecido por todos.
Eu já tinha feito este bolo, constituído por um merengue com amêndoas e um creme de gemas e manteiga várias vezes e sem receita, mas depois da mensagem da Maria João, lembrei-me que talvez muitos mais leitores quisessem aprender a fazer esta sobremesa em casa.

DSC_0035-2a
E para fazer a receita a preceito, segui a que vem na bíblia dos bolos e bolinhos suecos, o Sju sorters kakor, foi o meu mal.
Como vos contei ontem, falhei a receita três vezes, ora o merengue, ora o creme, ora o caramelo… um par de vezes por estar distraída, outras porque simplesmente não era o meu dia…
E à quarta tentativa cá está a torta de amêndoas do Ikea. Sugiro-vos que sejam mais pacientes do que eu e esperem até o creme ter solidificado um pouco mais antes de o usar, mas à parte disso, não estou descontente.

DSC_0039a

 

Para vos ser honesta, esta manhã acordei decidida a vencer a batalha que tem sido fazer este bolo, fui às compras, (no domingo usei todos os ovos, açúcar e amêndoas que tinha em casa), e fechei-me na cozinha. Habitualmente adoro estar na minha cozinha, mas hoje mais do que fazer um bolo ou descontrair-me com o meu passatempo favorito, estava preparada para uma batalha.
O resultado não é perfeito, podia ter aparado os merengues e esperado que o creme estivesse mais sólido, mas venci o Oscar II, posso suspirar de alivio, não volto a ver estes merengues tão cedo.
Deixem-me dizer-vos apenas que esta não é de todo uma receita difícil. É constituída apenas por três elementos muito fáceis de preparar. Eu é que aparentemente estou demasiado cansada para seguir uma simples receita.

DSC_0041a

Desta sobremesa fazem parte os seguintes elementos:

Merengues
Praline
Creme de gemas e manteiga

Vamos à receita:

Merengues:
Ingredientes:
4 claras
125 g de açúcar
100 g de amêndoas picadas com pele

Preparação:
Aqueçam o forno a 150°C. Desenhem 3 círculos numa folha de papel vegetal.(usei o tamanho de um pires de chávena de chá)
Batam as claras em castelo, acrescentem o açúcar aos poucos. Cuidadosamente envolvam as amêndoas picadas. (a gordura das amêndoas vai fazer as claras perderem ar, por isso têm de trabalhar rapidamente).
Dividam o preparado pelos 3 círculos, alisem e levem ao forno durante 30 minutos.

Praline:
120 g de amêndoas com pele
100 g de açúcar

Preparação:
Com o açúcar e um pouco de água, façam um caramelo escuro, mas não o deixem queimar.
Deitem-no sobre as amêndoas, deixem secar, partam-no em pedaços e piquem-no mais ou me-nos finamente como preferirem.

Creme/recheio

4 gemas
1 colher de café de extrato de baunilha
150 g de açúcar
0,5 dl de natas
175 g de manteiga

Preparação:
Batam todos os ingredientes excepto a manteiga e levem o preparado ao lume, mexendo sempre até engrossar. Vão notar que o creme está a ficar mais espesso uns segundos depois de um fuminho começar a surgir junto às paredes da panelinha, tenham muito cuidado para não fazerem ovos mexidos!
Passem o preparado por um passador de rede fina, deixem-no arrefecer um pouco e com a ajuda de um batedor elétrico vão juntado a manteiga amolecida batendo até o creme estar frio. Reservem no frigorífico até montarem o bolo.

Montagem:
Coloquem os merengues num prato alterando com o praline e o creme de gemas, cubram com o creme e polvilhem com mais praline para terminar.

Semlor 2015 – o primeiro dos sabores escolhidos pelos meus fregueses

Há uns dias pedi-vos que me ajudassem a escolher o sabor das semlor deste ano.
Ontem se me acompanham no facebook, viram a enorme semla que partilhámos no Ikea. Sei que em Portugal o Ikea também vende estes bolos, e deixem-me que vos diga que não se comparam nem de longe com a qualidade e sabor dos que fazemos em casa.

DSC_0032a
A receita que uso é muito simples e sempre a mesma, mas este ano adicionei gengibre e cardamomo à massa.
Podem ver a receita aqui.
O primeiro dos recheios deste ano é………
Creme de pasteleiro aromatizado com café.

E säo deliciosas! O viking, admito, não gosta de inovações no que toca a este tipo de bolos tão clássicos e pediu-me que também lhe fizesse as tradicionais semlor com massa de amêndoa e natas.
Ainda tenho imensas semlor, e vou publicar de entre as vossas sugestões, mais um ou dois sabores, por isso continuem a deixar as vossas ideias.

DSC_0035a

Já sabem que na Padaria há imensos posts sobre estes bolos suecos, basta seguirem os links deste post. (mais receitas, tradições e história das semlor.)

Não sei se repararam mas abri na barra acima um página “caixa de sugestões”, e que serve para os vossos pedidos de posts que gostariam de ver na Padaria. Vale tudo de arranjar peixe a fazer massa folhada, aspectos da Suécia ou da cozinha no restaurante, e até posts sobre as minhas facas como este que escrevi para a Catarina.

DSC_0038a
E sobre as semlor de hoje:

Vão precisar de: (6 semlor grandes ou 12 pequenitas)

Meia receita de semlor
Uma receita de creme de pasteleiro aromatizado com café.
Chantilly

Comecem por fazer as vossas semlor e deixem-nas arrefecer.
Façam o creme de pasteleiro misturando ao leite 2 colheres de chá de café solúvel. Podem se preferirem ferver o leite com grãos de café inteiros e depois passar o preparado por uma rede, mas não obterão a mesma cor linda de café com leite.

Cortem os chapelinhos e retirem o interior das semlor
Recheei-nas com com o creme de pasteleiro misturado com um pouco de chantilly. Cubram com mais chantilly, coloquem o chapelinho e polvilhem com icing sugar antes de servir.