bolos e sobremesas · Cremes, molhos, gelados e mousses

Tarte de ganache de chocolate, framboesas e creme de alfazema ou lavanda- Mais uma receita do MasterChef Austrália

Embora já tenha publicado várias receitas do MasterChef Austrália, ainda não tive oportunidade de falar convosco acerca deste programa. Há anos que sigo os MasterChef de vários países, mas o Australiano, quer terminou há pouco tempo a terceira temporada, é sem dúvida o meu favorito. E se é verdade que como muitos outros fãs defendo que o programa devia focar  menos  a “choraminguice e palhaçada” e dar mais destaque à culinária,  o facto é que tenho, através das Master Classes e das receitas dos muitos chefes convidados, aprendido imenso. Gosto de seguir as receitas, gosto da simpatia dos mentores e júris, e gosto principalmente de acompanhar os concorrentes na grande aventura das suas vidas. Patético, podem julgar, mas admito que me comovi quando os concorrentes estiveram em Londres e cozinharam com Heston Blumenthal, se isto não é a concretização do maior sonho de todos os cozinheiros amadores, o que será?

E vocês? Seguem o programa? Têm concorrentes e episódios favoritos? Sobre a versão portuguesa, o que me dizem? Eu vi uns pedacinhos online e fiquei arrepiada, na minha opinião uma cópia muito má da pior versão do MasterChef que existe, e olhem que eu já vi muitas, o MasterChef Estados Unidos.

A receita que partilho hoje, foi criada pela concorrente Fiona Inglis. Já a preparei antes das férias, mas entretanto tinha ficado esquecida na pasta dos “por publicar”. É uma sobremesa deliciosa e diferente, que usa uma das combinações de que mais gosto, chocolate e alfazema. Em vez de formas individuais usei uma forma de tarte com 23 cm de diâmetro. Como sempre quando cozinhamos com flores, cuidado com a proveniência das mesmas, usem apenas flores que sabem não terem sido tratadas com pesticidas!

Ingredientes:

240 gramas de farinha de trigo
160 gramas de manteiga
1 pitada de sal
300ml  de natas gordas
1 colher de sopa de açúcar (icing sugar de preferência)
1 colher de chá de flores de alfazema, mais um pouco para polvilhar.
1 caixinha de framboesas

Para o ganache:

160 ml de natas

40 gramas de manteiga

180  gramas de chocolate escuro picado

Preparação:

Misturem a farinha, manteiga e sal no processador de alimentos  até obterem uma textura parecida com a de migalhas. Aos poucos vão acrescentado colheres de água, só o suficiente para ligar a massa. Com o preparado formem um disco, embrulhem-no em película aderente, e guardem-no no frigorífico durante 30 a 60 minutos.

Com a massa forrem a forma/formas de tarte, piquem o fundo com um garfo e deixem descansar no frigorífico mais 20 minutos.

Preparem o ganache.Numa panelinha aqueçam as natas com a manteiga até esta estar derretida. Deitem o preparado sobre o chocolate e misturem até o chocolate derreter.

Aqueçam o forno a 180ºC. Forrem a forma (por cima da massa) com papel vegetal ou papel de alumínio. Dentro da forma coloquem arroz, grão ou feijão e levem ao forno durante 7 a 10 minutos. (Aprendi com o Chef Blumenthal a usar moedas em vez de grão para esta primeira cozedura a que se chama Blind-bake.) Passado este tempo retirem  o grão/ moedas e papel e voltem a colocar no forno por mais 5 a 10 minutos, até a tarte estar cozida e douradinha. Deixem arrefecer antes de desenformar.

Entretanto batam as natas com açúcar, misturem cuidadosamente as flores e guardem no frigorífico.
Encham a tarte com o ganache espalhando-o bem por toda a superfície. Por cima coloquem as natas e decorem com framboesas e umas florinhas de alfazema.

41 thoughts on “Tarte de ganache de chocolate, framboesas e creme de alfazema ou lavanda- Mais uma receita do MasterChef Austrália

  1. Adorei o teu blog…e é incrível como o encontrei por acaso ao procurar receitas com framboesas…
    Para mim é um dos melhores blogs de gastronomia que estão na Internet. Estás de parabéns pelo teu profissionalismo, empenho e dedicação. As que receitas que vi são extremamente interessantes e as fotos magnificas.

    Por estes motivos, gostaria de te convidar a visitares o meu blog, o Nárwens’s Cuisine (http://narwencuisine.blogspot.com/) pois também ele tem receitas de países diferentes e de outras culturas.

    Beijinhos e boa semana

    Gostar

  2. Olá Ana, gostei muito de te receber, é sempre um gosto enorme 😉
    Também eu segui sempre que me foi possivel o MasterChef Australiano, criei imensas expectativas em relação ao
    Português, vi o 2º episódio e por instantes não estava a acreditar no que estava à minha frente,o que era aquilo???? que falta de tudo!!!!!Meus Deus como era possivel…sei que não deveria estar a comparar, mas não consegui ver mais que 5 minutos, o que estava a assistir era tudo menos um MasterChef, perdi o interesse nunca mais vi nenhum.
    Belissima tarte, as fotos estão lindas!
    Uma beijoca grande com votos de uma boa semana.

    Gostar

  3. Eu adoro o MasterChef Austrália, e fiquei muito desiludida com o Português. Estava à espera de muito mais, principalmente de aprender coisas novas, foi pena não existirem mais Master Classes. A tarte ficou com um aspecto fantástico vou experimentar. Obrigada pela partilha.

    Gostar

  4. Olá Ana, a menina anda desaparecida mas quando aparece é sempre com algo que me surpreende e esta tarte ficou perfeita. Quanto ao masterchef austrália vejo todos os dias e confesso que tenho aprendido bastante, a aula do pão e da massa da pizza está religiosamente anotada com medidas para eu depois experimentar. Quanto a preferidos tenho o Adam e o Aaron e tive pena de o Mathew ter saído. Quanto ao português nunca vi e nem tenho curiosidade, é que se for tão interessante como a versão rasca que fizeram do biggest losser americano – do qual sou fãzérrima – via 5m do primeiro episódio e mudava de canal. Enfim, continuamos a ter programas deprimentes… e tanto que já se podia ter aprendido mas pronto. Mais uma vez os meus parabéns pela tarte e quero continuar a ver partilhadas aqui as receitas do masterchef 🙂 beijocas e boa semana.

    Gostar

  5. Está linda essa tarte. Lá em casa é dificil usar a alfazema, só mesmo em sobremesas para mim.
    Acompanhei alguns programas do masterchef Austrália e concordo contigo que deveriam dar mais enfoque à culinária. Quanto ao português, de inicio irritava-me um bocadinho, especialmente os chefes, mas acabei por simpatizar com eles todos. Esta semana a semi-final foi surpreendente com receitas tradicionais a que deram um toque actual muito bem conseguido.
    Beijinhos

    Gostar

  6. Obrigada pela visita, gostei muito e fico à espera da próxima! O tema dos chás é realmente muito interessante, agradeço as sugestões, mas anda um pouquinho parado…vou ter de publicar com mais frequência. Gosto muito de beber chá, apesar de ser um gosto que adquiri recentemente, já começo a optar por ele em vez de beber café, principalmente pelas características benéficas à nossa saúde…
    Um beijinho e uma boa semana! 🙂

    Gostar

  7. Ficou fantástica, Ana!
    Eu sou uma grande fã do MasterChef Austrália! Para mim é o melhor! quanto ao português… detestei!!! Chega às raias do ridículo! Mas, o que importa mesmo são as receitas! Uma melhor que a outra, né?!
    Um beijo!
    🙂

    Gostar

  8. Só podias gostar do Masterchef Austrália ;)…. É simplesmente fantástico! Passo vários serões a ver os episódios (neste momento da série 3) e aprende-se sempre imenso. É curiosa a forma aparentemente relaxada com que o júri se apresenta e interage com os concorrentes. Não deixam de ser respeitados e incutem uma cultura de excelência que me agrada. Vibro com os desafios, que se superam sempre, com as viagens, com as masterclasses. E tenho pena que a versão portuguesa seja tão “pobre e pequenina” em todos os sentidos. Um júri que passou metade dos episódios a depreciar os concorrentes e a ausência de substância em relação à aprendizagem e à progressão dos concorrentes. Mas gosto da Lígia, que está na final. Uma menina do Nuorte, como eu!
    Esta tarte da Fionna estava debaixo de olho…. agora apetecia-me que estivesse debaixo da língua!
    Um beijo

    Gostar

    1. Sabes que é essa exactamente a minha opinião, pelo menos a julgar pelas partes que vi do MC Portugal. Achei o júri arrogante e rude. Parece que se confunde o respeito e valor das pessoas com a posição que julgam ocupar. Vivo num país onde todos nos tratamos por “tu”, todos, estudantes e professores, médicos e pacientes, patrões e empregados, e não é por isso que as pessoas se respeitam menos e são menos educadas. Numa parte de um episódio que vi do MC Portugal, estava um júri, estrangeiro e ao que parece alérgico ao conjuntivo, a fazer pouco de um concorrente que, claramente por estar taõ nervoso, tinha errado um uso de um pronome!! Que falta de chá!

      Já terminei o MC Australia 3, o 2 ainda é o meu favorito. Já viste o Junior? É um bocado barulhento e as receitas são simples, mas os mini concorrentes são um encanto de crianças.

      Gostar

  9. Ana:
    Que excelente aspecto! Se não quisermos afzer a massa da tarte, compramos quê? Massa Folhada ou quebrada?
    Tenho mesmo de experimentar…

    Quanto ao Masterchef Austrália vejo aqui todas as sextas-feiras, só tenho pena que dê 1 episódio repetido e outro novo. Antes dava aos sábados mas agora não.
    A Skye e a Fiona eram das minhas preferidas mas já saíram…
    Torço pela Claire e pelo Jonathan mas já sei que nenhum deles ganha…

    Beijinho.

    Gostar

  10. Ana,
    A tarte está linda! E deve estar muito boa, pelo menos a julgar pelo aspecto. Tento imaginar a combinação dos sabores, e até isso é bom. Enquanto estive em Portugal, em julho, vi alguns episódios do Masterchef Austrália e também gostei muito. Nunca vi outros, mas este pareceu-me muito interessante e, para reality show, muito bem feito.
    Agora vou tendo feedback do programa pelas receitas que aparecem nos blogs LOL.
    Bjnhos

    Gostar

  11. O Masterchef Australia já faz parte dos meus serões. E também me tem feito aprender imenso. Esta tarte vai ficar debaixo de olho para a minha confeitaria 😉
    Parabéns pelo seu blogue.

    Gostar

  12. Está maravilhosa. Vou tentar replicar este fim de semana.
    Quanto ao programa, sou seguidora e admiradora. Comovo-me imenso e chego às lágrimas. Considero que é um grupo de pessoas extremamente bem formadas, concorrentes e júri e é um prazer ver isso. Uma competição saudável. Já a versão portuguesa… desisti ao fim do 2º episódio.

    Gostar

    1. Olá!
      Tenho exactamente essa ideia, tanto em relação aos chefs como aos concorrentes. Imagino que os concorrentes portugueses tb sejam boas pessoas e bem formadas, n faço ideia…

      Gostar

  13. Quem tem verdadeira paixão pela arte de proporcionar experiencias degustativas unicas e de excelencia, tem consciencia que é impossivel comparar o Maserchef Australia com a Versão Portuguesa. o Painel de Juris do programa Português é sem duvida um painel de qualidade, qualquer um dos chefs que o constituiam, são de certeza grandes chefs, no entanto o registo em que se pronunciaram no programa não era agradável, e na minha opinião roçava a vulgaridade, revelava desdém e agressividade em demasia para com os concorrentes. Este tipo de programas para além da função que qualquer reality show tem nos shares e niveis de audiencias, difere dos demais pois tem um tema que se pode considerar uma verdadeira arte. A Tecnica apurada para a confecção de todo o tipo de alimentos e combiná-los numa verdadeira arte de alimentar e propocionar sensações unicas ao alcançe de todos. penso que a versão Portuguesa deveria ter sido um pouco mais uma razão de incentivo para quem adora comer, cozinhar e aprender a fazer ambas as coisas e não se ter cingido unica e exclusivamente á competição entre cozinheiros e cozinheiras amadores avaliados por alguns dos melhores chefs do panorama nacional.

    Gostar

  14. Boa noite Ana,

    Antes de mais quero felicitá-la pelo seu blog. A iniciativa é excelente para quem se inicia neste maravilhoso mundo da culinária e as suas receitas parecem óptimas, pelo resultado final do seu trabalho. Não duvido que o sabor condiga com as fotos.
    Quanto a esta receita, foi muito bom encontrá-la aqui, pois no programa do masterchef vi-me “grega” para a tirar enquanto era feita pela Fiona…
    Já a tentei fazer mas infelizmente não ficou tão bonita como a sua nem tão saborosa quanto eu esperaria, provavelmente, fruto da minha inexperiência.
    Diga-me uma coisa, como é que o seu ganache fica tão espesso, quando o meu ficou tão líquido? Será ue falhei algum passo básico que por o ser, nem necessitou de o mencionar?
    Mais uma vez obrigada e continue com as suas maravilhosas receitas… eu vou tentando aprender.

    Marta

    Gostar

    1. Marta,
      Muito obrigada pela mensagem, pelos elogios e pela forma tão simpática como coloca a sua dúvida.
      Se o ganache ficou líquido, algo correu mal.
      Algumas coisas que podem ter acontecido:
      – usou chocolate em pó ou qq coisas estilo cola cao em vex de chocolate picado? O chocolate é naturalmente sólido, derrete com o calr das natas, mas depois de frio tem de voltar a ficar duro. Dependendo da qualidade do chocolate e dos outros ingredientes, pode n ficar tão rijo como o meu, mas líquido n pode ser.
      – Tb é importante usar manteiga verdadeira. (com margarina estilo vaqueiro tb escapa). Cremes para barrar com baixa gordura é alto tear de água não resultam. A gordura da manteiga tb ajuda o ganache a endurecer no frigorífico.
      Tv possa tentar fazer um pouco de ganache de novo, para umas trufas ou qq coisa, e ver se fica duro, se n resultar, envie-me as marcas dos produtos que usa, e eu peço à minha tia que tente com esses produtos em Portugal.
      Espero ter ajudado.
      Mais um vez muito obrigada pelas suas palavras.
      Um abraço e até breve.

      Gostar

  15. Boa noite Ana,
    Além de óptima cozinheira também é uma óptima explicadora!
    Eu usei os ingredientes mencionados na receita; como não sou nenhuma cozinheira “expert” nem tento inventar nas receitas, substituindo ingredientes.
    Acho que o problema do ganache talvez tenha sido o de ter triturado a barra de chocolate, reduzindo-o a pó e de não o ter levado depois de pronto ao frigorífico.
    Mas eu não desisto! Tentarei fazer de novo esta receita e se resultar dir-lhe-ei.
    Obrigada pelas sugestões.
    Marta

    Gostar

  16. Adoro esta receita e há bastante tempo que queria fazer e finalmente encontrei-a no seu blog com uma óptima explicação 🙂 queria apenas perguntar-lhe o seguinte. Onde poderei encontrar as flores de alfazema?
    Desde já agradeço e felicito-a pelo excelente trabalho!

    Gostar

    1. Tânia,
      Obrigada!
      Eu tenho as florinhas de alfazema que trago durante o verão do jardim da minha sogra, seco e guardo para usar durante o ano. É alfazema normal, pode até plantá-la num vasinho em casa.
      Em Portugal n sei onde se vende alfazema para alimentação, vou perguntar no FB da Anasbageri.
      Um abraço e até breve

      Gostar

    2. Tânia,
      As flores de alfazema para usar na alimentação compram-se nas lojas de produtos naturais, tipo o Celeiro. El Lisboa encontras facilmente no Colombo ou na Loja do Campo Pequeno junto ao Apolo 70.
      Manuela

      Gostar

  17. Não conhecia este blog. Também sou fã do Master Chef Australia. Sem duvida o melhor. Comecei a interessar-me pela culinária depois de ver estes programas, principalmete o Master Chef profissional. Aprende-se imenso. De facto cozinhar é uma arte. A paixão e dedicação que os grandes chefes, como o Heston Bluementhal, colocam na confeção dos seus pratos é incrivelmente impressionante. Digo muitas vezes, que se me saísse o euromilhões a unica extravagância que fazia era ir jantar a um dos melhores restaurante do mundo, como o Mona

    Gostar

  18. Olá Ana, descobri seu blog fuçando na internet atrás das receitas do Júnior Master Chef Austrália. Estou me descobrindo uma apaixonada por culinária através deste programa. Gostaria de saber se vc tem as receitas das Master Classes? Parabéns pelo incrível blog. Abcs

    Gostar

  19. Olá Ana, sou a Sónia , do blog “Mãe, posso lanchar ?”. Bem, primeiro quero agradecer o seu comentário tão simpático, fiquei com um sorriso de orelha a orelha 🙂 . Mas não sou profissional, apenas curiosa e amante de pastelaria;). É muito bom saber que há pessoas que apreciam o meu blog! Já sou seguidora da sua página facebook, mas há pouco tempo, confesso que não conhecia o seu blog, o que tenho visto agrada-me muito ! E esta tarte deixou-me mesmo muuuuuito curiosa, tenho de fazer! beijinhos e obrigada !

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s