A minha vida na Suécia · Ana - cozinheira

Service Please!!! – a reportagem do meu dia

Talvez por ser curiosa ou abelhuda imagino muitas vezes como será a vida dos autores de outros blogues paral além dos seus posts, como são as vossas cozinhas, como é o vosso dia-a-dia, se escrevem à secretária, na cama, ou como eu agora no sofá enquanto bebo café.

Para os curiosos como eu, aqui fica um pouco de um dos meus dias.(As minhas desculpas pela péssima qualidade das imagens é o que se consegue num dia escuro e enquanto estou a trabalhar.)

Hoje trabalhei no turno da manhã. O turno da manhã às segundas-feiras é terrível. É o dia em que temos de fazer toda a preparação para a semana, receber um grande número de mercadorias, e o dia em que muitas vezes apenas um chef trabalha na cozinha. Hoje tive sorte, apareceu um estudante.

A chegada das mercadorias
A chegada das mercadorias

 

photo 2(7)
A nossa Julia que trabalha no pequeno almoco. Surfista, visita Portugal mais vezes do que eu 🙂

 

Vivo perto do restaurante e portanto não me é muito difícil estar às sete de uniforme e caneca de café a abrir o rolo das facas.

A primeira coisa a fazer é tirar a massa de pão do frigorífico, dar-lhe forma e pô-la a levedar. Ao mesmo tempo trata-se dos pratos quentes do pequeno-almoço. (felizmente apenas bacon, salsichas e várias formas de ovos.)

Até às 11.30, hora a que começa o serviço de almoço, esta foi a minha mise em place:
Sopa de couve-flor
Crumble de maçãs
Creme de baunilha
Buffet de saladas
Cozer batatas
Cozer pão

Carne:
Fiambre (felizmente apenas colocar no forno)
Molho de mostarda
Cenouras no forno com tomilho

Peixe:
Arranjar e cortar em porções o peixe (pescada) que chegou às 11. 15
Molho de mexilhões
Crudites de nabo
Couve cortada para cozinhar durante o serviço

Vegetariano:
Abóbora no forno em cubinhos
Sementes de abóbora tostadas
Pickles de abóbora
Risotto de abóbora (pré- cozinhar antes do serviço)
Chévre e mel prontos para a salamandra
Ralar parmesão
Hoje a comida do pessoal do hotel foi o prato de carne do dia, e felizmente não havia pessoas com dietas especiais.

Não é muito, mas quando recebemos quatro carros de mercadorias como hoje, mais o fornecedor de carne, mais o de peixe (que hoje por pouco não foi esfaqueado por mim), temos de conferir todos os produtos, telefonar se não nos enviaram o que encomendámos, telefonar se as ervas não estão frescas…..

Até à hora do serviço o tempo passa a correr, às 11.30 estamos prontos. Cada estacão tem a preparação para o respectivo prato, as batatas são mantidas quentes no forno a vapor. Produtos mais sensíveis como o peixe no frigorífico de serviço, molhos em panelinhas na prateleira sobre o fogão. Ervas e decorações em água gelada.

photo 3(7)
Passe

 

estacao de carne/vegetariano
estacao de carne/vegetariano

 

Uma vista da cozinha
Uma vista da cozinha, à esquerda o passe

 

sem perder tempo, durante o servico  vamos preparando mais peixe e o caldo de vitela, podem ver os soos em tabuleiros do outro lado do fogão.
sem perder tempo, durante o servico vamos preparando mais peixe e o caldo de vitela, podem ver os ossos em tabuleiros do outro lado do fogão.

Hoje foi a primeira vez que este estudante esteve na cozinha quente durante o serviço e partilhou comigo o prato de peixe.
Eu tomei conta do risotto, carne e passe. Foi um serviço calmo o que foi excelente para o meu estudante que ser portou muito bem.

Pescada "frita", couves salteadas, espuma de mexilhoes, crudites de nabo
Pescada “frita”, couves salteadas, espuma de mexilhoes, crudites de nabo

 

photo 3(6)
Risotto

 

Depois do almoço arrumam-se as estações. Peixe e vegetariano vão ser os mesmos durante a semana e são guardados em tabuleiros (tudo em caixinhas) prontos para amanhã.
O prato de carne serve-se também como prato do dia à noite e é o jantar do resto de pessoal.

O serviço termina às 13.30 e como hoje apenas servimos umas trinta pessoas, ao mesmo tempo fizemos a preparação do pequeno almoço de amanha e começámos o caldo de vitela.

Hoje, oh alegria a máquina de lavar loiça avariou-se de novo e lá tivemos de lavar os tachos e panelas à mão. Depois da cozinha limpa, chão lavado, sacos do lixo trocados, começa a preparação para a noite e o almoço de amanhã.

Com o tempo que ainda me restava, arranjei frangos, cortei o peixe para a sopa de que vos falei a semana passada, e fiz mousse de chocolate para o almoço de amanhã.

Um balde de mousse de chocolate
Um balde de mousse de chocolate

 

 

Às 14.45 chegou o chef que trabalha noite hoje, passei-lhe o testemunho, combinámos o que ele podia fazer esta noite, escrevi a mise para o meu colega que trabalha amanha de manhã, fui trocar de roupa, tentei arrancar a mousse de chocolate que tinha colada aos braços é à cara.

Um pouco da Mise de amanhã
Um pouco da Mise de amanhã

Voltei à cozinha, completei a mise, arrumei as facas, telefonei ao head-chef, telefonei ao fornecedor e taram!! 15.25 ( vinte e cinco minutos depois de terminar o meu turno) lá me pus a caminho de casa.

A caminho do autocarro 8estacao central de Malmö - a dois minutos do restaurante)
A caminho do autocarro (estacao central de Malmö – a dois minutos do restaurante)

 

No meu super autocarro
No meu super autocarro
Malmö  trës e meia da tarde, sol e bom tempo é que temos mais aqui....
Malmö trës e meia da tarde, sol e bom tempo é que temos mais aqui….

E vinte minutos mais tarde, ao abrir a porta, os meus meninos à espera, café, o viking quase a chegar….agora só se fala de trabalho amanhã à noite…..

Lestat - o primeiro a vir cumprimentar-me
Lestat – o primeiro a vir cumprimentar-me

Não é um dia-a-dia cheio de glamour, não é um Masterchef, esfregamos  o chäo e panelas, carregamos sacos do lixo, cheiramos a peixe e mexilhões, mas näo o trocava por nada. (ok, quase nada 🙂 )

14 thoughts on “Service Please!!! – a reportagem do meu dia

  1. Ufa que canseira Ana!!
    Nem imaginas o quanto admiro o pessoal que trabalha em restaurantes e só mesmo com muito amor à arte é possível resistir tantas horas e tanto trabalho.
    Olha, deixa lá que aqui, sol e bom tempo também é o que abunda mais, aliás, a foto que puseste é disso um exemplo, lol!!
    Lindos os pratos que serviram e o de peixe então, deixou-me a salivar.
    Um beijinho e aproveita o resto do dia com os teus meninos e o teu viking,
    Lia.

    Gostar

  2. O título deste teu post dava um belo desafio, não achas? Adorei espiar o teu dia-a-dia. Não sei como aguentas com tanto trabalho envolto em prazos tão rígidos. Todos os que trabalham em cozinhas e hospitais são para mim heróis, pois há muita pressão e trabalho árduo. O meu dia é bem mais sereno, apesar de ter de dividir-me entre professora, dona de casa e mãe de dois rebentos de 13 e 6 anos. A cozinha aparece no meio disto tudo num calendário bem definido e com refeições preparadas para três dias (sopa e segundo) Tem de ser. De outra forma não haveria tempo para a minha vida pessoal e profissional. Os dias dedicados ao blogue acabam por ser os dias da confeção dos pratos, com a devida sessão fotográfica. Depois acumulam-se os apontamentos das receitas junto ao computador, no escritório cá de casa, à espera de tempo para o blogue, que muitas vezes tarda em chegar.
    beijinhos
    Patrícia

    Gostar

    1. Patricia,
      sabes que tinha pensado nisso, em desfiar todos a mostrarem o seu dia, afinal andamos todos de telmovel em punho nao é? Porque a verdade é o meu dia a dia é dificil mas comparado com um de uma mae que demora horas em transportes públicos, uma enfermeira, um casal de professores colocados em pontos do oposto do país…. ufa…tenho uma vida super fácil!
      admito muito bloguers como tu que ainda com uma profissao e família mantêm um bom blogue com qualidade e boas receitas, sem a loucura do “tenho de publicar” “tenho de ter gostos, tenho de ter comentários,”.
      um grande beijinho para ti, já passo pela tua casa a ver se há novodades.

      Liked by 1 person

  3. Olá Ana,
    Fiquei cansada só de ler 😉
    O teu post prova o que de alguma forma todos sabemos mas que os novos programas nem sempre mostram. A verdadeira cozinha tem pouco de glamour. Ainda por cima, as cozinhas profissionais não são bonitas, pois não? Mas sim, acredito que não trocasses esse mundo por outras opções. Quando se gosta verdadeiramente, os obstáculos são sempre contornáveis.
    Não me imagino nesse cenário, apesar de adorar cozinhar, não tenho perfil. Serei sempre apenas uma cozinheira amadora, cá de casa, para a família, para os amigos. Mas adorei «espreitar» a tua rotina.
    Um abraço,
    Guida

    Gostar

    1. Guida, só quem lá anda é que sabe. é mt duro. Irrito-me um pouco com os concorrentes de programas de televisao e tal “ai a cozinha é a minha paixao” näo é…. aparecer no masterchef nao é ser chef. As cozinhas sao quentes, muitas vezes escuras, eu lá nisso tive sorte, nao fazemos o que queremos, somos soldados. E sao feias sim, raramente há uma cozinha bonita! e pronto,,, isto vai dar outro post, já estou a ver. beijinhos e tem um bom dia.

      Ana

      Gostar

  4. Uau! Vida de chef deve ser muito cansativa, mas dá gosto ver resultados finais como esses dois pratos maravilhosos. Aposto que o tempo no trabalho passa a correr e não existe algum tempo morto! É giro espreitar assim uma cozinha desta forma, porque quem está por fora não tem qualquer noção do que se passa no interior do restaurante: da preparação dos ingredientes, da recepção dos frescos, etc. Gostei muito, podem vir mais posts destes!! 🙂

    Beijinhos.

    Gostar

  5. Ana, gostei tanto de ler!! E sim, também fiquei cansada! Costumo dizer que às cozinhas profissionais gosto de ir de visita. Tenho o maior respeito pelo trabalho de todos e acho importante passar essa mensagem, desconstruindo a visão glamorosa e o vedetismo da cozinha.

    Fico muito, muito contente por te poder ler de novo. 🙂

    Beijos grandes*

    Gostar

  6. Olá Ana! Gostei Mt do post! Além da curiosidade pela profissão (de trabalho árduo e pouco glamurosa, é certo), tenho Mt curiosidade em conhecer os lugares e os modos de vida…obrigada por partilhares! Um dia destes mostra um dia de folga com os passeios q fazes na cidade, se puderes! Bjnhs sonia

    Gostar

  7. Olá Ana,
    Que dia! Até fico constrangida com os meus dias tão tranquilos. Mas sei o que isso é. Vinte e tal anos como Consultora em ritmo acelerado deixaram-me saudades dessa pressão, do espírito de equipa para ultrapassar as dificuldades, da sensação de que foi difícil mas que os objectivos foram alcançados.
    Conta comigo para o desafio!
    Bjnhos,
    Manuela (do Cravo & Canela)

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s