A minha vida na Suécia · Ana - cozinheira

A passagem de ano no restaurante e o início de 2016

Bom dia e bom ano novo!

Como sabem ao contrário da maioria de nós, eu passei mais um ano a trabalhar. O meu mano e e o viking foram jantar ao restaurante e com a companhia do Bjarne e da Rosi na cozinha o serviço  correu bem e as horas passaram a correr.

No dia de testes: Nicklas e Bjarne
No dia de testes: Nicklas e Bjarne
IMG_3474
A querida Rosi a empratar sobremesas

 

O nosso menu foi:

Sopa de lagosta com medalhões de lagosta, óleo de endro, Jerusalém batateiro assado e em crisps.

File de vitela com molho de vinho tinto, murklor (uma espécie de cogumelos) rolos de cenoura e pastinaca

(opção de truta com molho de vinho branco)

Prato de queijos, pão estaladiço, compota de pêra, glaze de vinho tinto, crudités de aipo.

Bolo Marcel, sorbet de maça, caramelo de espinheiro marítimo, crips de maça, romãs.

 

Como terão visto no instagram  começámos a preparação para estes jantares dois dias antes e fizemos tudo no kramer, por isso na noite do serviço tínhamos apenas de cortar o bolo, fritar os rolos de vegetais e tratar da carne.

Vitela com rolos de vegetais e molho de vinho tinto, o favorito da noite.
Vitela com rolos de vegetais e molho de vinho tinto, o favorito da noite.

 

A sopa chega assim à mesa, num tachinho, o caldo é servido pelo empregado.
A sopa chega assim à mesa, num tachinho, o caldo é servido pelo empregado.

O único tropeção aconteceu com uma falha de calculo do HC. Não tínhamos bolo suficiente para 150 pessoas, um bolo foi feito de emergência, mas não ficou tão bonito como os que tiveram tempo para assentar bem a mousse.

Segunda ronda de bolos, infelizmente não tao bonitos como os primeiros que fizemos
Segunda ronda de bolos, infelizmente não tao bonitos como os primeiros que fizemos

 

Na casa de jantar imagino que nem tudo tenha estado tão bem. Na mesa do viking não havia pão nem talheres, a menina do serviço não sabe de que lado se coloca a colher da sopa, não soube explicar ao viking as opções do pacote de vinhos….

E isto notem, é a mesa do marido da chef que está na cozinha!

Eu sou-vos honesta já estou pelas pontas dos cabelos com a falta de profissionalismo e ambiente no Stortorget.

Com a meia noite a aproximar-se nós tínhamos ainda a cozinha por limpar e eu enviei o viking e o Pedro para o Kramer, onde me encontrei com eles quase à uma da manhã.

No kramer o ambiente era festivo, no bar estavam a trabalhar  dois empregados que me vieram dar um abraço quando cheguei e desejar-me bom ano. Não imaginam a diferença entre o staff destes dois hotéis. Num lado todos contrariados, e de mau humor, do outro os clientes são servidos como convidados na nossa casa.

Que saudades tenho do meu Kramer…..

Ainda me sentei no bar para a primeira bebida da noite, antes de voltar a casa com os meus rapazes, cansada mas feliz.

Ontem fomos deixar o meu mano ao aeroporto e regressámos para uma casa um pouco vazia e triste.

Foi  este  o  início do nosso 2016, e espero que o vosso tenha também começado da melhor maneira, e que assim dure até 2017. Amor e saúde para todos.

4 thoughts on “A passagem de ano no restaurante e o início de 2016

  1. Amor e saúde para ti também querida Ana e tudo de bom para 2016.
    Apesar dos “soluços”, o menu estava convidativo e os pratos com óptimo aspecto.
    Empregados incompetentes haverá sempre em todo o lado e não podes fazer nada contra isso, a não ser ficar irritada e com razão…
    Um grande beijinho,
    Lia

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s