Ana - cozinheira · cremes, dips, snacks e molhos salgados · molhos · Refeições light

Béarnaise Vegan e oximoros na cozinha

Deixem-me antes de começar, dizer-vos que não tenho nada contra veganos. Pelo contrário, penso até que quem opta por esta dieta e estilo de vida, está anos luz mais avançado do que a maioria da humanidade.

dsc_0124

Eu evito comer carne há anos, (não posso dizer que não como porque sou chef e tenho de provar aquilo que sirvo), mas continuo, embora de forma muito reduzida a comer peixe, ovos e lacticínios.

dsc_0121

Há no entanto algo no mundo vegano que eu nunca compreendi: bacon vegano, hamburgers e hotdogs veganos, queijo vegano!

Sim, temos no hotel queijo vegano, é feito de soja e chama-se “sheese”, é ridículo!

A rececionista vegana que trabalha connosco não lhe toca, pede azeite ou tapenade, o sheese parece um bloco de plástico e não posso entender como alguém vegano ou não queira comer um produto assim.

dsc_0123

Por que motivo quererá uma pessoa que não come carne, comer algo que sabe a porco? Não é bacon vegano um oximoro? Ou apenas uma ideia disparatada criada para vegans hipsters que não largam o casaquinho de cabedal?

A receita de hoje, também um oximoro culinário, é uma versão vegan do muito famoso molho béarnaise, um  clássico habitualmente servido com carne grelhada e batatas fritas.

Como sabem o molho bearnaise é tal como o holandês uma emulsão feita  tendo como base manteiga clarificada e gemas de ovos.

dsc_0126

O que distingue o Bea é o intenso sabor a estragão e um travozinho a vinagre.

Posso dizer-vos que esta versão sabe exactamnte a uma Bea? Não, é claro que não. Mas  no essencial mantem o seu aroma, textura aveludada e rica, e sabor intenso a estragão, sendo muito  mas muito mais leve tanto para o nosso planeta, como para balança.

Este é um molho que acompanha na perfeição todo tipo de grelhados, saladas, e pode até como vos sugiro, acompanhar um pãozinho torrado para uma versão diferente de um patê.

Para um sabor ainda mais parecido à tradicional Bea, substituam o azeite por manteiga J

dsc_0122

Béarnaise Vegan (ou vegetariana)

Ingredientes

  • 200 g de Abóbora (usei butternut e hokkaido)
  •  2 colheres de sopa de azeite
  • Sal
  • Estragão fresco
  • Vinagre de cidra de maçã  (a gosto)

Preparação:

Assem a abóbora em fatias finas com um pouco de azeite, sal e estragão.

Assim que estiver macia, transfiram a abóbora para um copo misturador e batam com um fio de azeite e um pouco de vinagre. Terminem com mais estragão fresco picado. Se vão usar este preparado como molho, podem torna-lo um pouco mais líquido com água.

Se em vez de azeite optarem por manteiga derretida, o sabor deste molho assemelha-se imenso à Bea verdadeira, mas em vez de 250 g de manteiga, para 200 g de abóbora, uma colher de sopa de manteiga é mais do que o suficiente.

 

3 thoughts on “Béarnaise Vegan e oximoros na cozinha

  1. Olá Ana,
    tenho um fascínio especial por quem adopta uma dieta vegetariana, ou vegan. Talvez muito mais por ser um estilo de vida que me agrada, do que propriamente pela dieta em si… será que estou a fazer sentido…consegues entender?…
    Posso sim dizer com segurança que é uma ideia que cada vez me agrada mais. Mas não me sinto preparada, porque gosto muito de carne e peixe, e ovos, e queijo, e manteiga, e tudo e tudo. Mas cada vez me desperta mais interesse.
    Curiosamente, o meu filho mais novo, que para a idade tem um sentido de dieta e cultura alimentar muito avançada para a idade dele, já por várias vezes me disse que quer ser vegetariano. A primeira vez que me falou nisso, achei sinceramente que seria uma daquelas ideias dos miúdos de 7 anos, que ouviram qualquer coisa acharam giro e pronto. Mas não. Tem sido um tema persistente, ao ponto de me pedir para comprar livros, e lermos artigos para ele poder ser vegetariano…. vamos ver…
    Gostei muito do aspeto deste molho, sendo que versões mais leves tanto para o nosso planeta como para balança são sempre bem vindas!
    Beijocas
    Marta

    P.S.: Não queres trazer esta receita também para a rubrica?… 🙂

    Gostar

  2. Não suporto estragão! Acho que por isso nunca comi nem nunca fiz um béarnaise, foi coisa que nunca me suscitou curiosidade por levar estragão. Mas ao mesmo tempo o hollandaise tb nunca me deu vontade de provar, há algo nesses molhos muito ricos que me faz logo torcer o nariz antecipadamente sabendo que iria detestar o sabor deles devido a essa mesma riqueza. É como a cena do bolo de bolacha, aquele creme de manteiga, só de pensar nele fico verde de enjoada!! No entanto não tenho qualquer tendencia a veganismos ou mesmo vegetarianismo, adoro carne, adoro de mais o sabor e a textura da carne – menos a de vaca que não aprecio, sabe-me a relva cortada de fresco – adoro caça e não resisto a uma perna de veado, um lombo de javali, um faisão. Já tive pessoas a deixarem de falar comigo por isso, ou a criticarem nas costas e pela frente também o facto de eu gostar tanto assim de carne e de caça. A única coisa onde eu sou um bocado fundamentalista é nos desperdicios, não suporto desperdicios, e garanto que em casa minha há muito pouco. Só os ossos e as espinhas é que vão fora, e isso depois de ter feito caldos com eles. Mas não consigo desistir da minha carnunça, apesar de muitas vezes dar por mim a comer refeições vegetarianas várias vezes por semana. É que tal como não prescindo da carne, não consigo evitar as leguminosas, adorooooo. Amei a cena do vegan hipster de casaco de cabedal, é precisamente o que eu penso ahahahahh
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    Gostar

  3. Eu sinceramente não acho assim tão ridículo… Ninguém se torna vegan porque não gosta de carne, peixe ou ovos, antes porque consideram que eticamente não os comer é uma escolha mais correta e escolhem adotar um estilo alimentar congruente com isso. Se os vegans o são porque não acham correto comer animais ou produtos associados mas gostam do sabor desta comida, acho normal que procurem por vezes obter produtos alimentares apropriados à sua alimentação semelhantes aos produtos de origem animal para ingerirem algo de que gostam particularmente sem comprometer a sua posição ética. Nem penso que isto se qualifique como um oxímoro, precisamente porque ser vegan não implica, de todo, não gostar de comer carne (ou peixe, ovos, etc). Não penso que haja nenhum cruzamento de conceitos ou posições contrárias neste caso… É o mesmo que, por exemplo, uma pessoa vegan que goste de casacos de peles usar uma imitação destes. É uma questão de encontrar alternativas que não impliquem o sofrimento animal 🙂
    (Apesar de tudo, percebo o que queres dizer, até porque acredito que seja normal passado algum tempo enquanto vegetariano ou vegan desenvolver uma repulsa por sabores ou texturas de produtos animais!)
    …De qualquer forma, esse queijo soa realmente nojento 😛 Ao contrário desse molho, que parece delicioso! Adoro a combinação das abóboras que usaste 😀

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s