Bolo Oscar II – a tarte de amêndoa do Ikea – finalmente!

Oscar II foi o último rei da Suécia e Noruega e penso que é por esse motivo que este bolo é tradicional nos dois países e graças. ao Ikea conhecido por todos.
Eu já tinha feito este bolo, constituído por um merengue com amêndoas e um creme de gemas e manteiga várias vezes e sem receita, mas depois da mensagem da Maria João, lembrei-me que talvez muitos mais leitores quisessem aprender a fazer esta sobremesa em casa.

DSC_0035-2a
E para fazer a receita a preceito, segui a que vem na bíblia dos bolos e bolinhos suecos, o Sju sorters kakor, foi o meu mal.
Como vos contei ontem, falhei a receita três vezes, ora o merengue, ora o creme, ora o caramelo… um par de vezes por estar distraída, outras porque simplesmente não era o meu dia…
E à quarta tentativa cá está a torta de amêndoas do Ikea. Sugiro-vos que sejam mais pacientes do que eu e esperem até o creme ter solidificado um pouco mais antes de o usar, mas à parte disso, não estou descontente.

DSC_0039a

 

Para vos ser honesta, esta manhã acordei decidida a vencer a batalha que tem sido fazer este bolo, fui às compras, (no domingo usei todos os ovos, açúcar e amêndoas que tinha em casa), e fechei-me na cozinha. Habitualmente adoro estar na minha cozinha, mas hoje mais do que fazer um bolo ou descontrair-me com o meu passatempo favorito, estava preparada para uma batalha.
O resultado não é perfeito, podia ter aparado os merengues e esperado que o creme estivesse mais sólido, mas venci o Oscar II, posso suspirar de alivio, não volto a ver estes merengues tão cedo.
Deixem-me dizer-vos apenas que esta não é de todo uma receita difícil. É constituída apenas por três elementos muito fáceis de preparar. Eu é que aparentemente estou demasiado cansada para seguir uma simples receita.

DSC_0041a

Desta sobremesa fazem parte os seguintes elementos:

Merengues
Praline
Creme de gemas e manteiga

Vamos à receita:

Merengues:
Ingredientes:
4 claras
125 g de açúcar
100 g de amêndoas picadas com pele

Preparação:
Aqueçam o forno a 150°C. Desenhem 3 círculos numa folha de papel vegetal.(usei o tamanho de um pires de chávena de chá)
Batam as claras em castelo, acrescentem o açúcar aos poucos. Cuidadosamente envolvam as amêndoas picadas. (a gordura das amêndoas vai fazer as claras perderem ar, por isso têm de trabalhar rapidamente).
Dividam o preparado pelos 3 círculos, alisem e levem ao forno durante 30 minutos.

Praline:
120 g de amêndoas com pele
100 g de açúcar

Preparação:
Com o açúcar e um pouco de água, façam um caramelo escuro, mas não o deixem queimar.
Deitem-no sobre as amêndoas, deixem secar, partam-no em pedaços e piquem-no mais ou me-nos finamente como preferirem.

Creme/recheio

4 gemas
1 colher de café de extrato de baunilha
150 g de açúcar
0,5 dl de natas
175 g de manteiga

Preparação:
Batam todos os ingredientes excepto a manteiga e levem o preparado ao lume, mexendo sempre até engrossar. Vão notar que o creme está a ficar mais espesso uns segundos depois de um fuminho começar a surgir junto às paredes da panelinha, tenham muito cuidado para não fazerem ovos mexidos!
Passem o preparado por um passador de rede fina, deixem-no arrefecer um pouco e com a ajuda de um batedor elétrico vão juntado a manteiga amolecida batendo até o creme estar frio. Reservem no frigorífico até montarem o bolo.

Montagem:
Coloquem os merengues num prato alterando com o praline e o creme de gemas, cubram com o creme e polvilhem com mais praline para terminar.

13 de Dezembro – Dia de Lucia e de pãezinhos de açafrão

(Se puderem leiam o post enquanto escutam o concerto, vão gostar :) )

Festejamos hoje umas das mais conhecidas e tradicionais datas no calendário sueco, o dia de Lucia (Santa Luzia em português). É o dia dos concertos e desfiles das meninas com velinhas na cabeça, e dos famosos Lussekatter, os pãezinhos  tradicionais feitos com açafrão.

No Natal passado escrevi vários posts sobre este dia tão mágico e se tiverem tempo e gostarem de saber mais sobre esta tradição sueca, peço-vos que não os deixem de ler.

Os diferentes formatos dos pãezinhos, de entre os quais o mais conhecidos são os Lussekatter (gatos de luz  ou de Lúcifer), continuam a fascinar-me, e desde o ano passado consegui juntar mais informação sobre este assunto. Existem 3 temas para os formatos: Desenhos religiosos, Desenhos de animais, e motivos tradicionais de várias zonas da Suécia. No ano passado apresentei-vos uma selecção de pãezinhos dos temas religiosos e com animais. Este ano escolhi apenas um formato e fiz um Julkaka  från Uppland (Bolo de Natal de Uppland.)

Podem usar esta receita para fazer também os pãezinhos mais pequenos, o tempo de cozedura nesse caso é apenas de 8 a 10 minutos. Depois de prontos e frios, congelam muitíssimo bem.  São especialmente deliciosos acompanhando uma chávena de chá enquanto escutamos o concerto de Lucia.

 

Pão de açafrão – Julkaka från Uppland  (faz um bolo médio) (receita adaptada do livro Sju sorters kakor)

Ingredientes:

Primeira massa:

  • 25 gramas de manteiga
  • 2,5 dl de leite
  • 25 gramas de fermento de padeiro fresco (meio pacote de fermento de padeiro seco)
  • 1 colher de café de sal
  • 1 colher de café de açúcar
  • 350 gramas de farinha de trigo

Segunda massa:

  • 1 grama de açafrão diluído num pouco de aguardente
  • 75 gramas de manteiga
  • 90 gramas de açúcar
  • 100 gramas de farinha (aproximadamente)
  • 1 ovo (metade para a massa, metade para pincelar o Julkaka)
  • Passas para decorar

Preparação:

Começamos com a primeira massa:

Aqueçam o leite, a manteiga, o sal e o açúcar. Deixem arrefecer o preparado até uma temperatura de 37 graus Dissolvam o fermento nesta mistura. Juntem a farinha e amassem bem. Deixem a massa levedar até duplicar de volume.

Entretanto numa tigela misturem bem todos os ingredientes da segunda massa, excepto a farinha. Quando a primeira massa estiver  pronta,  misturem-na com a segunda preparação. Amassem acrescentando farinha aos poucos até obterem a consistência de uma massa de pão leve e fofa.

Para fazer pãezinhos sigam as indicações deste post.

Para fazer o julkaka, dividam a massa em 8 partes. Com cada uma formem um rolo de 30 cm. Enrolem as pontas de 7 rolos  em feito de “S”. Num tabuleiro forrado com papel vegetal vão sobrepondo  os vossos rolos formando um circulo. No centro coloquem o último rolo com uma ponta enrolada em espiral, e a outra em forma de meio “S”.

Deixem a massa levedar até voltar a duplicar de volume. Pintem com o ovo dissolvido em água, decorem com passas e cozam durante 15 a 20 minutos. (Forno a 225 º ou 200º se tiverem um forno com circulação forçada de ar.)

É muito cedo para falar em Natal? – Bolo de Lingon e especiarias

Quando vivia em Portugal, o cheiro a castanhas assadas costumava anunciar a chegada do Inverno e a aproximação do Natal, de todas a minha época favorita do ano. Aqui, e sem vos saber explicar como, há um dia em que vou a andar pela cidade, e que literalmente me cheira  a  Natal, não sei se é a luz ou o ar frio, é uma sensação e também uma certeza, já falta pouco.

 Este ano o dia chegou mais cedo. Ainda não estamos em  Novembro e já eu ando a sonhar com o Natal.  Apetece-me chá de Natal e estender a massa das pepparkakor, apetece-me comprar cortadores de bolachas novos, mal posso esperar pela casa a cheirar a gengibre e açafrão, pelos tabuleiros cheios de knäck, e por mais um Natal luso-sueco.

Enquanto espero, fiz um bolo para  o chá que, rico em especiarias e aromas,  quase quase abre  a porta a este maravilhoso período, só mais dois meses.

Adaptei a receita do muito sueco Sju Sorters Kakor. Aqui na Padaria há uma receita de geleia de lingon, imagino que estas bagas sejam difíceis de encontrar em Portugal. Podem usar a geleia de lingon que se vende no Ikea para acompanhar as almôndegas suecas, mas parece-me que é mais ácida do que a que faço, por isso talvez precisem de um pouco mais de açúcar do que indico na receita.

Ingredientes: (para uma forma de 1 ½ litro)

  • 100 gramas de manteiga
  • 3 ovos
  • 180 gramas de açúcar amarelo
  • 2 colheres de chá de canela
  • 1 colher de chá de cardamomo moído
  • 1 colher de chá de gengibre em pó
  • 200 gramas de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 dl de iogurte natural
  • 1 dl de geleia de lingon

Preparação:

Aqueçam o forno a 175ºC.

Barrem a forma com manteiga e polvilhem-na com farinha, açúcar, ou como é hábito aqui, pão ralado.

Batam os ovos com o açúcar, acrescentem as especiarias, farinha misturada com o fermento em pó, alternando com a manteiga derretido misturada com o iogurte, misturem tudo sem bater. Por último envolvam a geleia de lingon.

Deitem a mistura na forma e levem a cozer ao forno durante aproximadamente uma hora. (Testem com um palito passados 45 minutos, o formato e tamanho da forma vai influenciar o tempo de cozedura.)

Sirvam com um pouco mais de geleia e uma chávena de chá quentinho.

Bolinhos de especiarias da avó

Bolinhos de especiarias da avó (ssk8)  

 Mais uma receita sueca de Natal de Pepparkakor- Bolinhos de gengibre ou de especiarias. O nome original da receita é – Farmors lunchpepparkakor. Os bolinhos são pouco doces, óptimos  para acompanhar uma chávena de chá. Numa lata bem fechada aguentam várias semanas. Atenção que esta massa descansa, antes de ser cozida, durante 3 dias! Comecem com antecedência!

Ingredientes (para 100 bolinhos, eu fiz 1/3 da receita)

  •  150 gramas de manteiga ou margarina
  • 300 gramas de açúcar
  • 4 ½ dl de xarope (vejam alternativas aqui) – eu usei o “vit sirap”
  • 1,2 quilos de farinha
  • 2  colheres de chá de fermento em pó
  • 1 ½  colher de chá de gengibre em pó
  • 2 colheres de chá de canela
  • 1  ½ colher de chá de cravinho em pó
  • 3 ovos
  • 1 dl de leite

 

Preparação:

Aqueçam o xarope e o açúcar, juntem as especiarias e a manteiga. Enquanto esta mistura arrefece um pouco batam os ovos com o leite e adicionem-nos ao preparado anterior. Acrescentem a farinha e o fermento em pó e misturem até terem uma massa homogénea que se despegue das vossas mãos. Coloquem a massa no frigorífico e esqueçam-se dela durante 3 dias.

Aqueçam o vosso forno – 200*C.

Forrem tabuleiros de ir ao forno com papel vegetal, dividam a massa em pequenas bolas, coloquem-nas nos tabuleiros e achatem-nas um pouco. Levem ao forno durante 15 minutos.

Pepparkakor com amêndoas (ssk7)

Pepparkakor com amêndoas

Podem ler mais sobre o que significa Pepparkakor aqui.

A receita original chama-se Skurna Pepparkakor, porque nesta receita a massa é cortada em fatias e não estendida e cortada nas figuras tradicionais.

Depois da massa preparada podem guardá-la por duas semanas no frigorífico antes de cozer as bolachinhas.

Retirei a receita do livro Sju sorters kakor do qual já vos falei.

Ingredientes: (para 75 bolachas!!eu fiz apenas metade da receita)

  • 125 gramas de amêndoas sem pele e picadas
  • 200 gramas de manteiga ou margarina
  • 180 gramas de açúcar
  • 1 dl de xarope (vejam alternativas aqui) – eu usei o “vit sirap”
  • 350 gramas de farinha
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 2 colheres de chá de gengibre em pó
  • 2 colheres de chá de canela
  • 1 colher de chá de cravinho em pó

Preparação:

Trabalhem todos os ingredientes numa superfície ligeiramente enfarinhada até obterem uma massa moldável. Dividam-na em duas partes e formem rolos. Envolvam-nos em película aderente, ou papel vegetal e guardem-nos no frigorífico algumas horas. (Eu deixei na minha marquise, está a nevar, durante a noite)

Com uma faca bem afiada cortem os rolos em fatias e coloquem-nos em tabuleiros de ir ao forno forrados com papel vegetal. Cozam as bolachinhas durante aproximadamente 12 minutos no forno a 175*C.

NOTA: Da grossura das bolachas depende o tempo no forno. A receita original diz que devemos cortar a massa em fatias finas –  12 minutos no forno. As minhas tinham 1cm de grossura e demoraram no forno por volta de 15 minutos.