bebidas · Por aí · Restaurantes

Almoço na Taberna do Mercado e a nova paixão do Viking

O almoço na Taberna do Mercado do chef Nuno Mendes foi a melhor refeição desta nossa visita a Londres. Podem ler mais sobre este dia aqui.

Sempre achei estranho que durante as férias se queira comer e viver como se estivéssemos em casa. São os ingleses que não passam sem o fish and chips, os suecos que vão para hotéis com outros suecos ouvir música sueca, comer almôndegas e salmão fumado.

IMG_4013

Continue reading “Almoço na Taberna do Mercado e a nova paixão do Viking”

A marmita do viking · A minha vida na Suécia · Peixe · Refeições light · refeições rápidas

Torsk com pimentos na marmita

Quando vivia em Portugal, lembro-me que trazer almocinho de casa para o trabalho, era sinónimo de pobreza ou pelo menos, algumas dificuldades financeiras. A recusa de se acompanhar o grupo de colegas ao restaurante da esquina para devorar o prato do dia em meia hora e voltar ao trabalho a tresandar a batatas fritas, era invariavelmente recebida como olhares de comiseração. Ela não vem? Não coitada, sabes como é…

Fora do país do fazer ver, sabia eu bem que o hábito da marmita nunca se havia perdido. Por que  motivo passaram os portugueses a preferir um panado comido de pé encostados ao balcão, a uma caixinha de comida caseira, é algo que nunca compreendi.

Há uns anos só quem se estivesse perfeitamente marimbando para o que era ou não socialmente aceite, tinha a coragem de levar a marmita de casa, hoje em dia,  marmitar está na moda. A mim cheira-me que em alguns casos esta é um tendência mais ditada por necessidades económicas do que por preocupações com o tipo de alimentação que fazemos, e que quando as vacas voltarem a engordar, a maioria dos marmiteiros vai voltar ao bitoque com ovo a cavalo…mas até ver…marmitemos. (Estarei errada? O que pensam? Pergunto-me por vezes se a imagem que tenho de Portugal corresponde ainda à realidade…)

 Convencer o  viking a levar almoço  para o trabalho não foi uma tarefa fácil, habituado a morar sozinho, tinha por hábito almoçar fora todos os dias e jantar em casa apenas umas wasa e fruta com chá. Com a minha chegada, o frigorífico encheu-se de legumes e produtos frescos, os tachos começaram a ser usados, e passou a haver refeições em casa e na marmita.

Eu nunca como mais do que fruta, iogurtes ou sopa ao almoço e portanto todas as marmitas que faço são para o viking que desde que começou a levar o almoço de casa até já perdeu peso! Já partilhei convosco algumas receitas que podem ser transformadas em marmitas, são sempre refeições leves mas que deixem o viking satisfeito.

Ao contrário de muitas pessoas que levam na marmita o jantar da véspera, eu cozinho especialmente para as marmitas,  em quantidades grandes que congelo já em doses, usando ingredientes e receitas que:

  •  congelem bem  (não sequem demasiado, não percam o sabor e consistência originais)
  • sejam baixos em hidratos de carbono simples (queremos uma refeição que nos dê energia, não sono)
  • cheirem bem e estejam apresentáveis depois de aquecidas

Este peixe com pimentos é tão tão delicioso e aromático que o viking não resistiu e me pediu este domingo para comer a marmita em casa ao jantar. (Duas doses da marmita não chegaram a ver o interior de uma caixa) Uso torsk ou cod certificado pelo MCS, (da família do bacalhau, m sem ser salgado), mas podem preparar a receita com outros peixes do mesmo tipo.

Ingredientes  (3 marmitas tamanho viking)

  • Lombos de peixe
  • 1 pimento vermelho
  • 1 dente de alho
  • 2 bolbos de funcho
  • 2 caixas de tomates cereja
  • 2 pimentos amarelos
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • Sal e pimenta

 Preparação:

Coloquem o funcho partido em pedaços num tabuleiro, temperem-no levemente com sal, salpiquem com azeite e levem ao forno aquecido a 150ºC. Passados 10 minutos acrescentem os pimentos amarelos.

No processador de alimentos piquem o alho com o pimento vermelho, sal, pimenta e o restante azeite.

Quando os legumes estiverem quase tenros, retirem o tabuleiro do forno, juntem os tomatinhos e agitem bem para que todos os ingredientes estejam misturados. Ao centro do tabuleiro abram uma pequena área para colocarem os lombos de peixe, previamente temperados com sal e pimenta. Cubram os lombos de peixe com o puré de pimento vermelho. Levem o tabuleiro ao forno (180ºC), até o peixe atingir uma temperatura de 45ºC, o que no meu forno e com o tamanho dos lombos de torsk demorou pouco mais do que 10 minutos. Tenham cuidado para não deixar o peixe cozinhar demais, não se esqueçam que ao aquecê-lo no micro ondas vais secar um pouco mais.

A marmita do viking · cremes, dips, snacks e molhos salgados · Peixe · Refeições light

Torsk assado com tapenade e funcho

Torsk (cod) é um peixe muito consumido na Suécia e pertencente à família do bacalhau, que aqui se vende apenas fresco. O tapenada é uma espécie de molho de origem francesa que inclui habitualmente azeitonas, anchovas, azeite e alcaparras, picadas, eu prefiro cortar os ingredientes em pedacinhos um pouco maiores. É um complemento  óptimo para pratos de peixe, enriquecendo o seu sabor natural. Como acompanhamento fiz funcho e pimentos assados, mas caso sejam mais tradicionais, umas batatinhas assadas também casam fantasticamente com o peixe e  a riqueza do tapenade. A minha receita é low-carb, mas se estão a seguir uma dieta baixa em calorias, cuidado com as azeitonas.
 
 
 

Ingredientes: (4pessoas)

  • 4 lombos de bacalhau demolhado, ou um peixe que o substitua.

Tapenade:

  • 2 colheres de sopa de alcaparras
  • 4 colheres de sopa de azeitonas pretas
  • 4 colheres de sopa de azeite
  • Raspa de um limão
  • Sal e pimenta

Acompanhamento:

  • 2 bolbos de funcho
  • 2 pimentos vermelhos

 

Preparação:

Piquem e misturem todos os ingredientes para o tapenade, provem e reservem.

Limpem e cortem os pimentos e o funcho.

Num pyrex ou outra travessa de ir ao forno, o funcho e os pimentos, temperem, reguem se desejarem com um fiozinho de azeite, e levem ao forno aquecido a 175 ºC até o funcho estar quase tenrinho.

Retirem a travessa do forno, acrescentem os lombos de peixe, reguem-nos com o tapenada e levem de volta ao forno até o peixe estar cozinhado. (O torsk demora uns 20 minutos, mas vai depender um pouco do tipo de peixe que estão a usar e da altura dos lombos.)