Os clássicos que não faltam na mesa de Natal sueca – julskinka e Janssons frestelse

E chegámos ao quarto e ultimo domingo do Advento. Daqui ao Natal é um saltinho. Na nossa família vai este ano haver duas vésperas de Natal, uma dia 24 na casa da Evelyn, e outra em minha casa dia 25. Se me seguem no facebook ou no Instagram já sabem que este ano o meu sapatinho vai estar cheio com o melhor presente que posso receber: visitas!

dsc_0074

Continuar a ler

O peso de um nome e as famosas Pommes Anna

Se a minha mäe pudesse ter imaginado que a esta altura da minha vida ganharia a alcunha de um prato de batatas, teria pensado duas vezes antes de me chamar Ana.

DSC_0198a
Imagino que a maldição desta alcunha persiga todas as chefs mulheres com o meu nome. Era ainda estagiaria quando comecei a ouvir “E como te chamas Ana, vais fazer as Pommes Anna”, e fiz, tabuleiros e tabuleiros deste prato, quilos de batatas e manteiga….horas e horas e horas…
Há anos que oiço esta conversa e francamente já me aborrece, ao ponto de só de ouvir “E como te chamas Ana….”responder imediatamente “nem penses nisso!”
Não me interpretem mal, não é que eu não goste deste prato ou da minha alcunha,(já pensei até em gravar “Pommes Anna” numa das minhas facas,) mas é moroso e monótono, e enche-me de stress.

DSC_0199a
As Pommes Anna são o sonho do estudante molengão ou do chef de ressaca, (porque estás horas a alinhar batatas em tabuleiros quase sem te mexeres) e o pesadelo do chef que tem toda a mise en place por fazer antes do serviço.
No restaurante servimos este prato no menu à lá carte do HC, nos malditos banquetes, e neste sábado também no menu especial do jantar de S Valentim.

DSC_0200a
As originais Pommes Anna são um prato francês e costumavam ser feitas numa frigideira dupla e ao lume, mas hoje em dia é-nos muito mais fácil prepará-las no forno.
Não se preocupem porque se vão preparar este prato em casa, não vos vai tomar muito tempo, mas vão precisar de um mandolin e de dois tabuleiros de metal do mesmo tamanho.

Ingredientes:
Batatas para fritar ou assar
Manteiga (de preferência clarificada, mas apenas derretida serve bem)
Sal e pimenta
Raspa de casca de limão
Tomilhos secos

Preparação:
Forrem um dos tabuleiros com papel vegetal e barrem-no bem com manteiga.
Descasquem as batatas e cortem-nas finamente, quase como papel no mandolim. Vão colocando as batatas no tabuleiro sobrepondo-as ligeiramente e alterando a sua direção. (Uma camada da esquerda para a direita, uma camada de cima para baixo)

photo 2(3)

photo 1(2)
Pincelem entre cada camada com manteiga e vão alterando o sal a pimenta o limão e o tomilho.
Este prato é prensado por isso é importante que façam bastantes camadas ou acabarão com uma panqueca.
Coloquem as batatas no forno aquecido a 150°C até estarem cozinhadas (basta ir testando com uma faquinha)
Retirem as batatas do forno. Cubram o tabuleiro com papel vegetal e o segundo tabuleiro. Coloquem o tabuleiro no chão e usem o vosso próprio peso para pressionar os tabuleiros. (ponham-se em pé em cima do tabuleiro.)
Coloquem as batatas no frigorífico com pesos em cima para as pressionar bem. Depois de frio desenformem e cortem em porções.
Antes de servir aqueçam as pommes Anna no forno a 160°C.

Batatas bravas

 

Para participar esta semana no BSI, cujo tema era salsa, escolhi fazer salsa brava acompanhada das respectivas batatinhas. Como sabem este prato é uma das tapas favoritas dos espanhóis. Para a minha receita optei por assar as batatas no forno em vez de as fritas como mais habitualmente se faz. Acompanhem o petisco com um vinho branco ou uma imperial geladinha, de preferência em boa companhia e enquanto aproveitam o Sol neste início de Primavera.
 
 

Para  a salsa brava:

  • 2 colheres de sopa de azeite
  • ½ cebola picada (eu prefiro cebolas vermelhas)
  • 1 dente de alho picado (opcional, eu não aprecio)
  • 2 tomates maduros picadinhos
  • 2 colheres de chá  de pimentão
  • Chili em  seco em flocos, ou piri-piri a gosto
  • 1 pitada de açúcar
  • 1 pitada de sal
  •  1 colher  de sopa de maionese
  • Salsa picada para decorar.

Para as batatas:

  • Batatas
  • Sal
  • 1 colher de sopa de azeite.

Preparação:

Descasquem e cortem as batatas, cozam-nas em água com sal durante uns 5 minutos. Aqueçam entretanto o forno a 200ºC.

Escorram bem as batatas, coloquem-nas num tabuleiro de ir ao forno, salpiquem-nas com um pouco de sal e pimenta,  pincelem com um pouco de azeite e levem ao forno até as batatas estarem douradas e completamente cozinhadas.

Entretanto preparem também a salsa.

Numa frigideira levem ao lume brando a cebola, o alho, o azeite, o pimentão, e o chili, até tudo estar cozinhado, temperem  com sal e uma pitada de  açúcar se for necessário balançar um pouco a acidez. Retirem do lume e deixem arrefecer um pouco antes de acrescentar a maionese e decorar, mesmo antes de servir, com um pouco de salsa picada.