Dia das Anas e o nosso Mjuk pepparkaka

Nasci nos anos setenta e, como quase todas as mulheres da minha geração, chamo-me Ana.Chamar-se “Ana” nesta década terá sido como ter o nome “Maria” no tempo das nossas mães.

dsc_0314

Continuar a ler

Já em Agosto e cheesecake de cenoura, canela e gengibre

Já estamos em Agosto, e eu espero até ir de férias ter tempo para ainda escrever os capítulos finais das nossas férias do ano passado, e deixar-vos muitas sugestões fresquinhas e rápidas ideias para estes meses.

DSC_09366-2

Continuar a ler

Três vezes gengibre e os meus domingos

Lembro-me dos domingos de criança. Era a primeira a acordar, e sem mais nada para fazer, via a missa na televisão enquanto esperava que a minha mana, que sempre foi dorminhoca, acordasse para podermos brincar. A televisão era ainda a preto e branco, a alcatifa da sala verde seco, e os sofás felpudos amarelo mostarda. Havia uma pele de vaca no chão, candeeiros, estantes e mesas feitas pelos meus avós e o meu pai. À direita o gira discos enorme, estilo armário, com os discos dos Bee Gees da minha mãe.

DSC_0087a

Almoçávamos muitas vezes em casa dos avós e por lá ficávamos a ver as longa metragens do SandoKan ou do Tarzan. Ao lanche, torradas e chá, uma fatia de bolo certamente feito pela minha tia.

DSC_0090-2a
Passados tantos anos já não sou a primeira a levantar-me. Às cinco da manhã começa a correria dos meninos que querem comida fresca, as torneiras abertas para beberem e brincarem com a água. Querem colo, querem brincar, e como são gatos não há como os mandar ir ver os desenhos animados.

DSC_0094a
O viking levanta-se antes de mim, eu trabalho até tarde aos sábados e como recompensa há sempre café e muitas vezes um pequeno almoço na cama enquanto eu leio ou estou um bocadinho mais na ronha. Hoje o viking saiu cedo para o golfe. Eu fico com os meninos na cozinha, testei receitas, tirei fotografias, queria fazer um filme mas tenho uma queimadura feia, feia na minha mão direita, (ossos do ofício) que não  quero passada para a posteridade.
Para o lanche, e ainda que sem os antigos filmes a preto e branco do Tarzan, fiz este bolo de gengibre e xarope dourado. Sou doida por gengibre, e para além de fresco costumo ter em casa gengibre cristalizado, em calda de açúcar e seco. Ah e chá! E doce de gengibre!

DSC_0089-2a
Esta receita é fácil, fácil e se tiverem todos os ingredientes em casa em minutos preparam um bolo deliciosos para o vosso lanche de domingo.

Bolo de gengibre e xarope dourado

Ingredientes:
150g de manteiga
130g de xarope dourado
30 g de xarope escuro ou melaço
50 g de açúcar mascavado
170g de farinha de trigo
1/2 colher de chá de bicarbonato de soda
1/2 colher de chá de sal
2 ovos
130ml de leite
30 g de gengibre cristalizado picado
1 colher de café de gengibre em pó
Gengibre em calda para decorar
Preparação:
Aqueçam o forno a 160°C. Barrem uma forma de bolo inglês e forrem-na com papel vegetal.
Num tachinho levem ao lume os xaropes, açúcar, manteiga e gengibre seco. Assim que derreter acrescentem o leite e os ovos batidos. Misturem este preparado aos restantes ingredientes, deitem na forma e levem ao lume durante aproximadamente 40 minutos ou até estar pronto.
Desenformem e decorem com gengibre em calda e um pouco mais de xarope dourado.

Hoje celebro uma vitória – O vídeo dos florentinos

Hoje celebro uma vitória – O vídeo dos florentinos

Ainda longe de ser perfeito, preciso de um fundo branco, de um tripé mais alto, de escolher melhor os ângulos…. Mas tendo em consideração que até há dois dias atrás nunca tinha filmado ou editado um vídeo, não está mal.
Ao contrário do que é habitual em mim, constantemente a auto apontar erros e falhas que podem e devem ser melhoradas, hoje dou comigo a felicitar-me, wow…um vídeo!!! Fizeste um vídeo Ana e tu que nem sabes como o Photoshop funciona!!


Daqui a pouco tens um canal no youtube, podes fazer reportagens no restaurante, filmar as tuas receitas, podes partilhar os passeios que dás, podes filmar a gritaria na cozinha quando as coisas correm menos bem! Agora é que vai ser! Ninguém me para!
Este vídeo é o companheiro deste post que escrevi para o Vamos fazer bolachas da Manuela, receita no meu post.
Obrigada por passarem pela Padaria e por partilharem comigo esta pequena vitória.